domingo, 26 de outubro de 2014

Antítese

Cotas. Um meio injusto de fazer justiça. Pode parecer contraditório, mas é isso que temos visto acontecer nos últimos anos. O sistema de cotas, aprovado há mais de cinco anos, tem por objetivo amenizar a desigualdade racial existente nas universidades. Mas essa "igualdade" pregada, causa outros tipos de injustiça.
Muitas vezes, pessoas que se enquadram na lei de cotas, acomodam-se, sabendo que com pouco esforço é possível alcançar a tão almejada vaga em uma boa universidade. Outro grande mal causado por esse sistema é a controvérsia  criada em torno de sua própria perspectiva.
Em vez de promover a igualdade, as cotas causam uma discriminação por dar a entender que as pessoas das raças beneficiadas não conseguiriam passar por sua própria capacidade intelectual em universidades federais.
Além disso, essa lei dá privilégios desmerecidos à algumas pessoas. Alguns valem-se desse direito de forma injusta, podendo serem admitidos em universidades públicas pelas cotas, possuindo situação financeira que não explicaria o uso das mesmas.
A tentativa de reverter uma situação de discriminação causada há vários séculos atrás, através de cotas, constitui-se uma antítese, uma vez que discriminam, de forma "invisível" toda a sociedade brasileira. Eles usam um direito de todos, tornando-o o privilégio de alguns.
Esse tipo de "inclusão racial" não precisa ser aceito pela população em geral. A desigualdade deve ser eliminada, mas não nas custas de outros. A verdadeira aceitação vem do coração, o que uma lei dificilmente conseguiria reverter. Uma lei de cotas para universidades não atinge esse objetivo.



~Kate