quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Um dia sem água

    Imagine como seria um dia em que não houvesse água em lugar algum. Sim, seria horrível. Tente fazer um quadro mental desse dia, pelo menos por alguns instantes:
    O sol abrasador bate na janela do seu quarto e sua luz e calor penetram no seu rosto, fazendo-te acordar. Abre os olhos aos poucos para não machucar a visão. Então, você começa a perceber que sua boca está seca e que precisa de líquido. Levanta-se, vai até a geladeira, e quando abre, leva um susto.
    Ali não há nenhuma garrafa de água, nem de suco, e até mesmo a vasilha de leite está seca. Você acha estranho, mas pensa que seu irmão pode ter bebido tudo aquilo- afinal, ele tem muita sede, e nunca pensa nos outros. Porém, aos poucos percebe que não é apenas a geladeira que está em falta de água. A torneira, que outrora jorrava água, já não é capaz de soltar nem mesmo poucos pingos de água. Não há nada no chuveiro, no lavabo, em lugar algum.
     O desespero começa a bater, não imaginava que isso aconteceria, não em sua casa, não com você. Não há ninguém em casa, todos saíram bem cedo. Você corre até o jardim, e a imagem que passa em seus olhos aumenta os batimentos de seu coração. Todas as belas cores que haviam no jardim em dias anteriores foram substituídas por uma espécie de marrom que denuncia a morte daquelas espécies inocentes, um quadro perfeito de devastação.
   Com um espanto ardente, você corre em direção à rua, e a cada instante, todas as suas emoções negativas começam a surgir de uma maneira assombrosa. As pessoas estão estiradas ao chão, sem forças para levantarem-se. Sem tempo de perguntar o que aconteceu, você percebe um esgotamento de suas próprias energias. Sim, todos começam a morrer.
   Imagine esse dia. Você sabe que não aguentaríamos a falta de água. Talvez pense que isso não aconteceria em um só dia. E está certo. Muitos já morrem com a falta de água todos os dias. Não é apenas um dia, não. Desde já, a escassez de água tem ameaçado várias espécies, incluindo a humana. No entanto, poucos percebem esse risco. Pouquíssimos pensam que um dia vivenciarão a cena descrita acima. Mas e você? Pense por mais alguns instantes no dia em questão. Se coloque nele. O que poderia ter feito para evitar, ou adiar essa situação? Agora, volte à realidade. Pense nos minutos que pode economizar no banho, ou enquanto escova os dentes. Quanto pode ser economizado? Bem, talvez não muito, apenas o suficiente para viver com água por muitos anos. Sim, sua parte já mudará muita coisa.

~Kate