terça-feira, 29 de julho de 2014

Senhora Música


    Estava caminhando pela rua quando vi uma garotinha de pouca idade a cantarolar. As palavras não tinham significado entre si, - algumas não existem não existem no dicionário- mas para ela a melodia que saia de sua boquinha avermelhada era a mais bela do mundo. 

   Essa cena intrigou-me, não por ser a primeira vez que vi uma criança cantando, mas porque parei para pensar em como a música é importante para nós. Enquanto meditava nisso, passou um rapaz com um aparelho de som portátil, fazendo movimentos de acordo com a música. 
    Nesse momento percebi a ligação da música com os humanos. Somos os únicos que tendem a criar ritmos e apreciar a música. Os animais emitem sons, porém não têm a capacidade de rimar, apreciar melodias. 
    Alguns discordam, dizem que os animais podem dançar e ter relação com a música. Porém, esse dom não é nato, como no nosso caso. Na realidade, eles só conseguem desenvolver tais capacidades com a ajuda do homem, em treinamentos.
    Comecei a pensar também nas preferências de cada um. Somos diferentes: temos gostos, hobbies e carreiras diferentes. Mas todas as pessoas, independente de cor, status ou religião, gostam de sons- a menos que não possam apreciá-los por causa de alguma deficiência. 
    Qualquer estilo: rock, pop, samba, merengue, clássicas, eletrônicas, ou outras. Todos têm seus adeptos, que se alegram ao ouvir suas músicas favoritas. A maioria dos filmes, programas de TV ou rádio, e até anúncios publicitários, utilizam uma “trilha sonora”. 
    Nascemos para apreciar a música, e esta por sua vez, existe para nos agradar. Quando terminei minhas reflexões, estava chegando a casa. Entrei, liguei o som, e fui ouvir a “Senhora Música”.

~Kate